fbpx
[ESTENDER + 500] Descubra quais são as funções do cuidador domiciliar

[ESTENDER + 500] Descubra quais são as funções do cuidador domiciliar

Conhecer as funções do cuidador domiciliar é essencial para ajudar a família em momentos importantes e que exigem atenção e cuidados especiais. Assim, contar com o apoio desse profissional pode trazer maior segurança e bem-estar ao idoso.

Tendo isso em vista, o objetivo deste artigo é apresentar, na prática, como um cuidador de idosos pode auxiliar nas tarefas de rotina de seu ente querido. Confira, então, a importância desses profissionais e entenda por que o Ministério da Saúde recomenda a contratação deles. Boa leitura!

Quais são as principais funções do cuidador domiciliar?

Esse profissional pode auxiliar em todas as atividades do dia a dia do idoso. Como nem sempre os familiares têm tempo disponível e habilidades técnicas necessárias para exercer algumas tarefas específicas, a contratação de um cuidador torna-se uma excelente alternativa.

Cuidar da higiene pessoal

Em algumas situações, principalmente quando o idoso é acamado, ele não consegue executar algumas tarefas sozinho. Muitas vezes, ele necessita de apoio até mesmo para realizar a própria higiene pessoal.

Por isso, é necessário ter alguém para ajudar em atividades como ir ao banheiro, tomar banho, alimentar-se, escovar os dentes e pentear os cabelos. Quando o idoso está em recuperação de alguma cirurgia ou é cadeirante, o cuidador é ainda mais essencial para garantir todos os cuidados ao seu ente querido.

Ajudar no controle com a saúde do idoso

Devido à importância dessa profissão e à valorização desse profissional no mercado, os cuidadores são considerados como um braço forte para auxiliar os familiares em todas as questões relacionadas à saúde e ao bem-estar do idoso.

Tarefas como o agendamento de consultas e exames, tanto na esfera pública como no plano de saúde particular, podem ser incluídas nas responsabilidades do cuidador de idoso familiar.

Organizar a agenda 

Esses profissionais também têm boa capacidade de organização e de otimização da agenda do idoso. Exige-se, pois, um cuidado especial para não atribular seu tempo, de modo a não o cansar nem o estressar com muitas responsabilidades e compromissos em um mesmo dia.

Portanto, só quem acompanha sua rotina consegue determinar a melhor disposição de compromissos, sem sobrecarregar o dia.

Promover condições favoráveis à saúde emocional do idoso

As próprias características naturais que acompanham o envelhecimento sugerem a necessidade de cuidar do aspecto emocional do idoso. Priorizar atitudes positivas frente aos problemas, disponibilizar atenção e demonstrar carinho é fundamental para assegurar maior tranquilidade nessa fase da vida.

Logo, um cuidador profissional precisa ter essa percepção e essa sensibilidade a fim de promover condições para que o idoso tenha uma vida mais tranquila. A estabilidade emocional torna o ambiente mais pacífico e ajuda a melhorar as relações com seus familiares.

Auxiliar com os horários dos remédios

Além de ser um auxiliar para atividades domésticas e questões da rotina, como lavar roupas de cama e limpar e organizar os objetos do idoso, o cuidador também precisa estar atento aos horários das medicações.

Manter e separar os remédios adequadamente e cuidar para que sejam administrados na hora certa é um ponto importante no cotidiano das pessoas idosas.

Nessa etapa da vida, nem sempre as pessoas têm boa memória para lembrar de tudo o que precisam. Nesse sentido, o cuidador de idosos deverá se responsabilizar pelo horário das medicações.

Acompanhar o idoso ao médico e a outras atividades

O cuidador também pode acompanhar o idoso durante consultas médicas, fisioterapia, atividades físicas como caminhadas e, até mesmo, nas viagens. Na terceira idade, a integração social é uma importante medida para evitar depressão e promover a saúde mental e física.

O perfil do idoso brasileiro está mudando. A nova geração de idosos no país está cada vez mais envolvida em atividades que tornam o envelhecimento mais ativo e saudável. Assim, esse profissional está apto para acompanhar idosos em atividades de socialização.

Quando esse tipo de atendimento é indicado?

Quando somos pequenos, nossos pais tomam conta da gente. Com o tempo, a situação se inverte e nós é que precisamos cuidar de quem um dia nos cuidou.

Nem sempre a terceira idade vem acompanhada de doenças e limitações extremas, porém, é comum que ela traga consigo algumas debilidades, principalmente cognitivas e de mobilidade.

O atendimento de um cuidador domiciliar não é útil somente quando o idoso está acamado ou completamente dependente. Ele pode ser muito benéfico como uma companhia agradável e um verdadeiro apoio emocional, além de físico. No entanto, é muito mais frequente com pacientes que demandam monitoramento constante.

Não existem restrições ou requisitos para que esse serviço seja contratado. Ainda assim, ele costuma surgir de uma recomendação médica ou simplesmente quando a família julga necessário buscar esse tipo de suporte, seja pela dificuldade em lidar com o idoso ou para que ele não passe muito tempo sozinho.

Como funciona o trabalho do cuidador domiciliar?

O home care é um serviço prestado por empresas com experiência no tratamento e acompanhamento de idosos. Por isso, contam com os mais diversos profissionais, como cuidadores, técnicos em enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e médicos.

Os serviços desses especialistas são prestados diretamente na casa do paciente, geralmente para evitar o seu deslocamento até diversos consultórios. No entanto, não se trata só disso. O home care também inclui o serviço de cuidadores.

Os cuidadores domiciliares atendem as necessidades diárias do idoso, sua rotina. Em suma, eles acompanham, organizam e dão suporte a todas as atividades, o que inclui a alimentação, a higiene, a medicação, os passeios, os exercícios mentais, sempre adaptando tudo isso às suas limitações e necessidades.

Quais os benefícios de contar com um cuidador domiciliar?

Depois de conhecer as funções do cuidador domiciliar, devemos reforçar os benefícios que esse profissional oferece para o idoso e para todos os seus familiares.

Controle de medicamentos

Em muitos casos, o simples controle do horário em que os medicamentos precisam ser administrados não é o principal desafio para a família. Muitas delas encontram dificuldades ao ajudarem seus pais e familiares idosos a engolir comprimidos, por exemplo.

Em outras circunstâncias pode ser necessário aplicar medicamentos intravenosos e afins. Isso demanda alguém com conhecimento técnico e, principalmente, prática com o atendimento a esse público específico. Por isso, um cuidador preparado pode ser a melhor solução.

Segurança nos procedimentos

Cuidadores domiciliares possuem conhecimentos específicos e experiência com o trato de idosos. Em alguns casos, essas pessoas são mais sensíveis ao toque, têm movimentos mais lentos e até dificuldades na deglutição, memória e assim por diante.

Quando você contrata um profissional preparado para lidar com essas situações, seu ente querido acaba recebendo mais atenção e mais carinho. Além disso, você tem a certeza de que todos os procedimentos estão sendo executados da forma mais segura possível.

Conforto e comodidade

O atendimento domiciliar aumenta o conforto do idoso, afinal, ele não precisa sair da sua casa ou sequer abrir mão de coisas que geralmente são bem relevantes nessa fase de vida, como o seu quarto, seus objetos pessoais, as suas lembranças e toda sua história de vida.

Outro ponto positivo é que ele permanece perto da família e das pessoas que ama. Quando um idoso precisa ser retirado do seu ambiente, como em casos de internação, por exemplo, isso por ser bastante desconfortável e até emocionalmente doloroso para ele.

Fortalecimento dos vínculos sociais

Ao ser retirado da sua residência para internação em hospitais ou casas de repouso, acontece um rompimento bastante significativo com os laços sociais do idoso, tanto com familiares quanto com vizinhos e amigos. Nessa idade, esse pode ser um evento traumático.

Assim, com um cuidador domiciliar, o idoso permanece na presença e no convívio familiar, segue recebendo seus amigos mais próximos em casa e ainda tem a oportunidade de continuar interagindo com a vizinhança durante suas caminhadas diárias, por exemplo. Suas relações afetivas não são comprometidas.

O Ministério da Saúde e a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) da profissão cuidador de idoso familiar recomendam que essas funções sejam exercidas por profissionais com formação e experiência no ramo. Logo, quem tem idosos na família deve estar atento a essas orientações a fim de assegurar mais saúde e qualidade de vida aos seus entes queridos.

Gostou do nosso artigo sobre as funções do cuidador domiciliar? Então, assine nossa newsletter e receba outros conteúdos relacionados diretamente no seu e-mail!



× Como podemos te ajudar?