fbpx

O que são e quais os riscos da osteoporose e osteopenia em idosos?

Segundo a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), a osteoporose afeta mais de 10 milhões de pessoas no Brasil, sendo as mulheres mais atingidas que os homens.

A projeção é que nos próximos anos o número cresça em consequência do aumento da expectativa de vida e do envelhecimento da população. Esse fator explica a ampliação dos índices de osteoporose e osteopenia em idosos.

Para garantir qualidade de vida e longevidade, é preciso reduzir a incidência de osteopenia e de osteoporose uma vez que são problemas silenciosos detectados a partir dos 50 anos. Hábitos saudáveis devem ser inseridos desde a infância e levados por toda a vida para combater o aparecimento deles. Além disso a busca por atendimento médico capaz de garantir um diagnóstico preciso e o tratamento mais adequado é essencial.

A seguir, vamos conhecer melhor o que são osteoporose e osteopenia em idosos e quais são seus riscos. Continue conosco!

O que são osteopenia e osteoporose?

A osteopenia é uma condição que sugere a perda da massa óssea de maneira gradual, o que pode levar ao desenvolvimento da osteoporose. Isso acontece porque nossos ossos estão em permanente processo de renovação, decompondo-se e reconstruindo-se constantemente por ação das células.

Já a osteoporose trata-se de uma doença que causa a perda severa de massa óssea, tornando os ossos mais frágeis e porosos e comprometendo sua resistência. Nesse sentido a osteoporose e osteopenia em idosos aumentam os riscos de fraturas, principalmente no punho, quadril, fêmur, coluna vertebral e na região torácica.

Quais são as causas e os fatores de risco?

Uma das causas de grande importância quando o assunto se refere a osteoporose e osteopenia em idosos, é o enfraquecimento dos ossos devido à idade. Isso está relacionado tanto a fatores genéticos e hereditários, e outros aspectos como sedentarismo, desnutrição e exposição insuficiente ao sol.

A osteopenia pode ser causada por manifestações secundárias de doenças na tireoide e em órgãos como fígado e rins. O uso prolongado de alguns medicamentos, doença celíaca, alcoolismo e cafeína também influenciam negativamente a qualidade da formação óssea.

Além disso, outro grande vilão quando se trata de osteoporose é o tabagismo. Um fumante apresenta maiores chances de desenvolver a doença por causa das toxinas presentes no tabaco. O abuso de sal na alimentação é outro fator de risco que prejudica a absorção de cálcio no organismo. A boa notícia é que podem ser controlados.

Quais são os principais sintomas?

Os sintomas da osteoporose aparecem a partir dos 45 anos, sendo mais comuns em mulheres após a menopausa e em homens depois dos 65 anos. Alguns dos sinais e sintomas mais clássicos da doença são:

  • dores em ossos e articulações;
  • fragilidade óssea e aumento no risco de fraturas;
  • ocorrência de fraturas, principalmente em vértebras e fêmur;
  • ombros caídos;
  • diminuição da altura.

Entretanto, para que a doença seja diagnosticada é necessário realizar uma densitometria óssea, que é um exame que analisa a perda de massa óssea. Por isso é de extrema importância procurar assistência médica assim que os primeiros sintomas aparecerem ou com o avanço da idade.

Vale lembrar que, após o diagnóstico também se torna bastante relevante a contratação de um profissional para auxiliar na realização de tarefas cotidianas e no tratamento.

E quais são as formas de prevenção contra osteoporose e osteopenia em idosos?

A prevenção contra osteopenia e osteoporose deve começar no período da infância, alongando-se por toda a vida. Práticas como alimentação equilibrada e rica em cálcio, exercícios físicos, exposição moderada ao sol e moderação em vícios como álcool e tabagismo são essenciais para ter ossos fortes e saudáveis.

Neste texto, você pôde conferir algumas informações relevantes para ficar por dentro das causas de osteoporose e osteopenia em idosos. Caso tenha identificado que algum parente apresenta alguns dos sintomas, procure um médico e não exite em ter a ajuda de profissionais especializados para cuidar da saúde dos seus familiares.

Este artigo foi útil para você? Então, deixe um comentário nos contando suas impressões!



× Como podemos te ajudar?